20/07/2020 10:00
Avaliação do primeiro semestre

Pela primeira vez, dentro de um ineditismo assustador, a comunidade acadêmica foi chamada a intervir no atípico período ocasionado pela crise mundial da Covid-19. A princípio, as inquietações naturais geraram dúvidas sobre como manter as atividades educacionais diante das dificuldades impostas pelo isolamento social. Os rígidos protocolos conduziram à única solução: aplicação das aulas pelos métodos virtuais, através das plataformas disponíveis na Internet.

A nova experiência exigiu atenção máxima, porque o método à distância retira a interação presencial a qual eu tanto priorizo. Difere da vivência em sala de aula onde o contato visual permite avaliar melhor e de forma mais profunda a reação da classe diante do material exposto. O olhar e a expressão facial revelam as manifestações dos alunos, tanto dos mais participativos que enriquecem as aulas com as suas colaborações como dos mais reservados que devem ser instigados em determinados momentos.

Neste primeiro semestre, tivemos vinte encontros. A disciplina ministrada foi “Direito Penal – Parte Especial” para uma turma formada por 25 alunos. Na medida em que as aulas foram acontecendo de forma virtual, logo veio a percepção de que era possível alcançar elevado padrão de aproveitamento. A resposta dos alunos foi gratificante porque, em momentos, quase nada diferenciou do “feedback” que se observa nas aulas presenciais.

É notório que há algumas limitações nos métodos virtuais. Isso é normal. Mas a superação, no nosso caso, ficou evidente pelo interesse conjunto da classe e do ministrador. Certamente, a avaliação positiva que tivemos compreendeu o esforço individual e o esforço coletivo. Foi sobremaneira surpreendente para a professora observar as opiniões favoráveis dos seus alunos a respeito do conteúdo e do método didático usado.

Após esses encontros e em vista do que foi ministrado e do que foi assimilado pelos alunos, a conclusão é simples: mesmo enfrentando um tempo de isolamento social, foi possível ultrapassar com altivez os óbices advindos dos protocolos limitadores. O diálogo permanente professora/alunos, a cada matéria explicitada, favoreceu a aproximação como se presencial a aula fosse. Assim, o primeiro semestre, para a nossa convicção, obteve os resultados esperados, deixando para trás as apreensões dos primeiros dias.


Alessandra Almeida Barros é professora no curso de Direito na UniAteneu, mestranda em Ciência Criminológico-Forense e pós-graduada em Direito Penal.

Os textos publicados nesta coluna não refletem o posicionamento do Grupo Cidade de Comunicação.

 

Comentários


AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@GRUPOCIDADECE.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO