29/05/2020 07:30
Qual a voz que prevalece?

Um apreciador de música clássica reconhece uma sinfonia de Tchaikovsk ou um prelúdio de Chopin nem que seja num elevador lotado e barulhento. 

Um leitor contumaz reconhece um trecho de um livro do Dostoiévski ou uma citação da poesia lúcida da doceira Cora Coralina mesmo fora do contexto literário. 

Uma mãe zelosa reconhece um grito  de dor de um filho quando cai e se machuca mesmo que ele esteja no burburinho junto à muitas outras crianças. 

Um cachorro ouve o dono de longe e se alvoraça quando o “pai” está chegando ao seu encontro mesmo sem o ver. 

O Evangelho de São João no seu capítulo X, apresenta este versículo  “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem”, referindo-se, metaforicamente, a um pastor no seu redil. 

Seguindo essa lógica nos reconhecemos, bem como aos outros, através da voz que seguimos, como se fosse a nossa própria língua e não um língua estrangeira. 

Aqueles que desvalorizam sem escrúpulos as mulheres contribuindo eficazmente com o aumento real do número de estupros e feminicídios, aqueles que advogam a queimada da Floresta Amazônica e outros ecossistemas sem a preocupação com o meio ambiente, aqueles que invadem as terras ancestrais dos povos indígenas mesmo que ilegalmente matando a queima-roupa caciques e lideranças da floresta, aqueles que tratam os negros com expressões humilhantes, aqueles que desprezam os LGBT’s com maldade e arrogância, aqueles que usam o nome de Deus em vão na mesma linha de pastores evangélicos que vendem tijolos, canetas e máscaras ungidas enganando os pobres, aqueles que são agressivos em gestos, descontroles e uso inapropriado de palavras do mais baixo calão, aqueles que desconsideram as mortes e o sofrimento de milhares de brasileiros, aqueles que deliberadamente minimizam a tortura e desdenham dos princípios democráticos, todos estes já nos respondem o que nem precisamos perguntar: a quem ouvem? Estes grupos, são lobos (homens de bem, na expressão deturpada de hoje), em pele de cordeiro, estes por vezes nossos conhecidos já dizem expressamente quem são e a voz a que ouvem, conhecem, respeitam e obedecem. Qual a voz que prevalece?

Vanilo de Carvalho, advogado, professor universitário, especialista em Direito Constitucional, mestre em Direito Internacional, conselheiro da Ordem dos Advogafos do Brasil, membro da Comissão Nacional do Exame de Ordem (Brasília) membro do Instituto Ph, membro da Academia Brasileira de Cultura Jurídica, Cavaleiro da Ordem de Malta (Roma), membro da Comissão de Justiça e Paz (vinculado à CNBB), escritor, analista político-social, educador jurídico.

Os textos publicados nesta coluna não refletem o posicionamento do Grupo Cidade de Comunicação.

 

Comentários


AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@GRUPOCIDADECE.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO