HOME > ENTREVISTAS > SUCESSO

Rogério Magalhães: exemplo de coragem a seguir em 2020

Publicado em 02/01/2020 às 15:11
Compartilhe Tweet

2020 começou! E nossa coluna inicia o novo ano com um exemplo de coragem, determinação e bravura. Fomos entrevistar Rogério Magalhães para saber o que há por trás de seu reconhecido êxito. “A minha jornada profissional é constante, sei que os obstáculos são diários, mas tenho sempre em mente que, se eles existem, é para serem superados”, afirmou. Confira:

A quê atribui o sucesso em sua carreira?

Atribuo ao meu poder de resiliência, foco, determinação e à capacidade de sempre acreditar no meu potencial, isso vem de uma base familiar e uma fé muito grande que tenho em Deus e na minha família, ambas me inspiram bastante.

Como administra os desafios à frente da Direção Executiva da RMA?

Hoje, ainda somos uma empresa bem jovem, com praticamente quatro anos de vida própria, porém é um desafio enorme, pois, no começo de tudo, eu, como fundador e diretor da empresa, tive funções que todo empresário acaba passando no início, em ser artista, gestor e empreendedor, pois faz parte do negócio, mas tudo isso vai sendo desenvolvido e, hoje, conto com minha esposa e sócia, Amália Ribeiro, comigo na direção executiva e também com um time de profissionais capacitados, onde juntos continuamos na constante busca em crescer nos lucros, gestão e entrega dos nossos serviços.

Quais os principais obstáculos superados ao longo de sua trajetória profissional?

O maior desafio, sem dúvidas, foi refazer minha carreira. Após trabalhar durante 20 anos em multinacionais, tomar a decisão de deixar o emprego com um ótimo salário e benefícios e investir na criação da minha própria empresa em um segmento disputado, foi algo que exigiu de mim muita coragem e, principalmente, estratégia e conhecimento. Por isso, a minha jornada profissional é constante, sei que os obstáculos são diários, mas tenho sempre em mente que, se eles existem, é para serem superados.

De que forma avalia a atuação empresarial de maneira geral tendo em vista à mudança do mundo no ramo tecnológico?

Avalio de maneira bem mais simples do que muitos comentam ou pintam para os atuais empresários. Hoje, tudo se fala em startups, inovação, ações ou ideias disruptivas. Enfim, nada adianta se o empresário não fizer o básico que tem que ser feito, ou seja, cuidar da sua equipe, saber fornecer feedback, ter uma pós-vendas, cuidar da gestão financeira da sua empresa, reduzir custos, gerir seus estoques, aumentar sua rentabilidade, trabalhar ticket médio, atendimento, padrão de vendas. Muitos pontos básicos, se forem feitos com maestria nos negócios, irão trazer um retorno imediato que o empresário está necessitando, sem tantos investimentos ou tecnologia, pois isso está dentro de casa e não é feito ainda. Por isso, esse despertar é importante e trazemos de maneira prática, baseado em várias experiências que já tivemos em grandes instituições nacionais e multinacionais.

Como interpreta o momento atual do País na política e na economia?

Sinto que muitas mudanças estão acontecendo e virão a acontecer em breve, porém, quanto à economia, não podemos ser hipócritas e esconder que vários setores ainda sofrem queda na demanda e recessão nos negócios, mas vejo também que outros setores, ou até mesmo players desses setores que parecem e mostram queda, estão surpreendentemente crescendo, e o por quê disso? Enquanto uns choram, outros vendem lenços e isso é para quem não tem preguiça de buscar oportunidades ou de criá-las ao seu redor. Sobre política, enxergo uma mudança de comando dos últimos anos com quebra de paradigmas que muitas vezes nos assustam, mas as mudanças sempre são necessárias, pois devemos mudar antes que as mesmas sejam impostas obrigatoriamente, não podemos muito ficar focados na política e desconcentrar nosso foco, nós temos que ser presidente, senadores e deputados das nossas empresas e, independente do cenário atual, buscar se reinventar e atender a necessidade do seu cliente.

Como coach, quais os principais direcionamentos dados a quem deseja ter uma melhor performance empresarial? 

Buscar saber qual o "X" da questão do seu negócio: Por que as pessoas te compram? Por que você está no negócio até hoje? Por que você entrou nesse negócio? Qual a vantagem competitiva que sua empresa ou seu serviço traz para seu cliente? Como você está criando algo para estar à frente do seu concorrente e ganhar espaço no mercado? Esse mapeamento é essencial para quem deseja alcançar grandes resultados.

Como avalia o "duelo" investimento em tempos de recessão?

Hoje, você precisa ser cada vez mais assertivo, não adianta você investir e não saber qual ROI da ação, cada R$ investido precisa ter um retorno para a empresa, as oportunidades e alternativas para esse investimento são inúmeras, porém uma avaliação estratégica, financeira, comercial de cada negócio precisa ser feito, senão você sai "atirando" para todos os lados sem saber a efetividade da sua munição. E esses recursos são limitados e não podem ser desperdiçados. 

Como as empresas podem se manter atualizadas em um contexto cada vez mais diverso dos públicos consumidores?

Realizar uma autoanálise, estudar, buscar conhecimentos, capacitar suas equipes para saber qual PERFIL DO CLIENTE IDEAL PARA SEU NEGÓCIO (PCIN), não adianta você querer buscar atingir todas as tribos, onde o raio X do seu cliente já está sendo moldado de acordo com seu produto e público consumidor. Isso leva uma inteligência de mercado por trás. Com isso, a assertividade trará seu foco nas ações de marketing e vendas.

Para finalizar, qual o melhor planejamento para o sucesso a longo prazo de um negócio?

Definir suas metas e objetivos macros, montar um planejamento estratégico com a definição dos pilares de crescimento, implementar KPIs para aferição contínua dos resultados, ter um grande engajamento dos times internos, sentir as mudanças e necessidades dos clientes e cada vez mais buscar por conhecimentos, capacitação e conexão.


PUBLICIDADE