HOME > ENTREVISTAS > SAÚDE

Marjori Duarte: saúde em foco

Publicado em 27/05/2019 às 10:55
Compartilhe Tweet

A entrevista da semana da Frisson é com a educadora física e personal trainer Marjori Duarte. Jovem e bela, a profissional nos recebeu em seu ambiente de trabalho para falar sobre carreira, qualidade de vida, alimentação, esporte e, claro, saúde – foco desta conversa! “Infelizmente, o número de pessoas que treinam sem a supervisão de um profissional de educação física vem crescendo a cada dia. É um risco assumido por pessoas que não possuem consciência do perigo que é praticar exercício físico sem acompanhamento adequado. Há um risco muito grande de lesões, tendo em vista que existem vários princípios do treinamento que devem ser respeitados e que somente um profissional de educação física pode por em prática”, afirmou. Acompanhe a seguir:

Como nasceu o interesse pela Educação Física?

A atividade física sempre esteve presente na minha rotina. Além disso, sempre admirei a profissão, pois observava a atuação do meu esposo, que também é educador físico. Me formei em outra área e percebi que faltava algo. Desde então, fui em busca de realizar o sonho da formação e atuação em Educação Física.

Quais os principais desafios para atuar na área?

Acredito que o principal desafio seja fazer com que o profissional de Educação Física seja valorizado. Várias pessoas acham que fazer educação física é apenas jogar bola ou contar séries, e, na verdade, há um mundo de conhecimento teórico e técnico por trás disso. Outro desafio é fazer com que as pessoas filtrem mais as informações oriundas da internet de pessoas que não são formadas na área e que acabam influenciando, muitas vezes de forma negativa, na prática errada do exercício físico.

Desde que se formou, quais os principais obstáculos superados em sua carreira?

Quando se é recém-formado, é normal você desejar ser reconhecido profissionalmente o mais rápido possível. Talvez o maior obstáculo seja ter paciência e aguardar esse processo acontecer de forma natural.

Como profissional de saúde, qual sua avaliação sobre a nova geração de educadores físicos cearenses?

Percebo uma geração de profissionais que se preocupa com a educação continuada. Na nossa área, é de extrema importância a atualização constante, pois, a cada momento, surgem novas tendências e temos que estar preparados para que possamos combater as falsas informações divulgadas por pessoas que se dizem profissionais da área, mas que não são.

De que maneira define a importância de um educador físico na vida de um atleta e até mesmo na vida de alguém que malha focado em melhorar a qualidade de vida e a saúde?

O profissional de educação física vai ajudar o atleta a alcançar a sua melhor forma física e melhorar o seu desempenho na modalidade específica através do planejamento e supervisão da prática do exercício físico. Também é considerada peça chave na vida de pessoas que buscam promoção da saúde e prevenção de doenças. Muito além da busca pela estética, ou performance, esse profissional atua no desenvolvimento da qualidade de vida e bem-estar individual e social.

Qual sua visão sobre as pessoas que malham sem acompanhamento de um educador físico e apenas com instruções adquiridas em perfis de rede social ou canais de YouTube?

Infelizmente, o número de pessoas que treinam sem a supervisão de um profissional de educação física vem crescendo a cada dia. É um risco assumido por pessoas que não possuem consciência do perigo que é praticar exercício físico sem acompanhamento adequado. Há um risco muito grande de lesões, tendo em vista que existem vários princípios do treinamento que devem ser respeitados e que somente um profissional de educação física pode por em prática. 

O que acha que tem motivado as pessoas a praticarem mais esportes e exercícios físicos?

Por um lado, vejo que a busca pela qualidade de vida vem crescendo cada dia mais. Por outro, a preocupação com a estética também é um fator motivador para algumas pessoas. É importante ressaltar que a prática de exercício físico deve ser incentivada com o propósito de promoção da saúde. E a preocupação com a estética deveria ser vista como resultado de todo processo.

Para você, o que um educador físico precisa ter ou fazer para ser um bom profissional?

Precisa ter um domínio técnico bastante apurado, estar sempre atualizado, ter ética profissional, comprometimento e respeito pelas pessoas.

Como cuida do corpo e da mente?

Procuro estar sempre me movimentando, tento manter uma rotina adequada de exercícios e uma alimentação saudável e equilibrada.

Falando nisso, como é sua alimentação?

Procuro manter uma rotina alimentar saudável na maior parte do tempo, ingerindo alimentos ricos em fibras, vitaminas, gorduras boas. Tudo isso sem restrições ou terrorismo nutricional. O segredo é o equilíbrio.

Como mulher e muito bela, já recebeu algum comentário indelicado de algum aluno tentando uma investida? E como reagiu?

Na verdade, é algo pouco frequente. Quando acontece, deixo claro que não tenho interesse.

Aliás, como é o ambiente das academias para as mulheres que são educadoras físicas?

Sempre fui muito respeitada por alunos e colegas da área. Acredito não haver grandes impasses que possam vir a impedir ou diminuir nossa atuação.

O que difere sua atuação como instrutora de academia e como personal trainer?

Como professora de musculação, consigo planejar e supervisionar meus alunos, porém tenho que dividir a atenção para 10 ou 15 pessoas ao mesmo tempo. Como personal trainer, planejo, supervisiono, atendo de forma individual, avalio resultados, traço objetivos de acordo com as necessidades do aluno e consigo controlar melhor as variáveis do treinamento esportivo, como cadência, tempo de descanso, intensidade, volume etc.

Qual a importância de um personal trainer para a eficácia de um treino de alguém que deseja mais músculo e menos gordura?

O acompanhamento individualizado faz com que o treino em si seja mais intenso e eficiente, resultando em respostas mais rápidas e significativas. Além disso, o personal consegue garantir que o exercício esteja sendo executado com qualidade técnica e segurança, promovendo mudanças e ajustes quando necessário.  Geralmente, é feita uma avaliação física mais criteriosa, logo o treinamento é prescrito com base nas especificidades do aluno, garantindo, assim, resultados mais rápidos. Vale salientar que a presença de um personal também é um fator motivante e que leva a adesão a longo prazo, diminuindo possíveis chances de desistência.

Qual o lado mais chato de atuar com um público tão diversificado como o que frequenta academia?

Acredito não haver lado chato. Talvez o mais difícil seja conseguir agradar a todos. Na verdade, acabo conhecendo inúmeras pessoas com diferentes especificidades, o que acaba me enriquecendo como profissional

Quais dicas daria para quem deseja emagrecer?

Primeiro de tudo, a pessoa precisa se movimentar. Manter uma rotina de exercício físico regular e se alimentar de forma mais saudável, tendo em vista que é preciso gastar mais energia do que consome para conseguir emagrecer.

E quais dicas daria para quem deseja deixar o corpo mais definido?

Quem deseja manter um corpo definido precisa fazer algum exercício resistido, como por exemplo a musculação, para ajudar na manutenção e/ ou aumento da massa muscular. É primordial manter uma alimentação adequada, de preferência acompanhada sempre por um nutricionista, procurando, assim, diminuir o seu percentual de gordura e consequentemente alcançar a tão sonhada definição.

Para o futuro, quais as expectativas na vida pessoal e profissional?

Ser reconhecida profissionalmente e buscar novos desafios a serem alcançados!


PUBLICIDADE

CONTATO COMERCIAL
(85) 3198.8888
comercial@cnews.com.br