HOME > ENTREVISTAS > ESPECIAL

Ana Feitosa: pioneirismo feminino no ramo automobilístico

Publicado em 04/12/2018 às 09:55
Compartilhe Tweet

A entrevista da semana da Frisson é com uma mulher à frente de seu tempo. Arretada, sem papas na língua e cheia de garra, Ana Feitosa é mais que uma empresária. Ela é mãe, esposa, tia, amiga e leva em seu currículo com alegria o fato de ser a primeira mulher cearense a abrir uma loja para vender automóveis. Ela nos recebeu em sua loja para um papo sobre carreira, família, negócios e vida pessoal. Ah, e também sobre estética! “Faço academia quase todos os dias e seguro muito na alimentação. A mente: amo estar em família e com amigos. Sou muito vaidosa, sim, mas tenho limites para isso”, afirmou. Confira a seguir:

Como foi o início de sua vida profissional como vendedora de veículos?

Foi meu primeiro emprego em uma concessionária local, em uma época muito difícil. As taxas de juros muito altas, e a inflação, nas alturas. No entanto, mesmo assim, descobri-me amando o que fazia. Ser a primeira mulher proprietária de loja no ramo automobilístico de seminovos não foi fácil. Imagine, então, se fixar e mostrar que veio para ficar.

Quais as principais lições que tirou nesse período?

Primeiro, aprendi que a honestidade e a transparência em um negócio geram confiança e, com atendimento com excelência e um produto diferenciado, você não ganha um cliente e, sim, um amigo.

A partir daí, de que maneira nasceu a ideia de criar a Irmãos Feitosa Veículos?

Em setembro de 1999, em meio a uma crise estadual de ICMS, resolvi que já estava pronta para andar com meus próprios pés. Aí, Deus me abençoou com a ideia de abrir uma loja de veículos, teria que ser com meu irmão Geraldo, que sempre confiei e confio, que eu teria coragem de ser sócia. Em relação a negócios, somos muito parecidos.

Desde então, como você atuou para fidelizar e consagrar sua empresa no ramo automobilístico?

Com muita honestidade, comprometimento, excelentes produtos, atendimento, dedicação e trabalho duro da equipe Irmãos Feitosa Veículos, temos atualmente matriz no Shopping do Automóvel e filial em Messejana.

Como empresária, quais as maiores dificuldades superadas desde o nascimento da Irmãos Feitosa até hoje?

São tantas as dificuldades. As maiores são quando aumentam muito as taxas de juros, e a economia brasileira fica instável. O cliente fica apenas olhando.

A sua empresa é familiar e dirigida por você e seu irmão Geraldo. Quando as divergências surgem, como fazem para separar a atmosfera profissional do vínculo familiar?

Até que não divergimos muito, porque ele cuida da área comercial, e eu, do financeiro e administrativo. Quanto ao restante, somos irmãos. A gente se respeita e se ama acima de qualquer discordância profissional.

O Brasil viveu alguns anos de recessão econômica, mas já dá sinais de recuperação. Como sua empresa driblou a crise para ser afetada o mínimo possível?

Enxugando o que podia, tentando diminuir as despesas e trabalhando mais, agarrando cada sinal de oportunidade de venda, treinando mais a equipe, investindo em sites e redes sociais, em feirões, em ações individuais nas lojas.

Como ocorre o planejamento anual da Irmãos Feitosa para garantir a rentabilidade e sobrevivência financeira?

Planejamos com metas mensais para equipes de vendas, gerências e chefias de setores em cada loja, com números de vendas e com rentabilidades.

De que maneira sua empresa procura fidelizar a clientela?

Com excelentes produtos, atendimentos antes e pós-vendas para saber como está o índice de satisfação com o veículo adquirido e, se houver uma única reclamação, procuramos resolver o mais rápido possível. Afinal, a Irmãos Feitosa vende sonho e prazer!

Como a Irmãos Feitosa atua para se diferenciar das demais lojas revendedoras de automóveis?

Com veículos diferenciados, atendimento com excelência, transparências nas negociações e comprometimento com o cliente.

Como dribla as ações da concorrência?

Na verdade, vivemos em um shopping onde, se eu pensar na concorrência, eles estão ao meu lado, na frente etc. A única maneira de driblar é procurar ser melhor em tudo.

Olhando para o mercado atual, quais os veículos mais comercializados: novos, seminovos ou importados?

No mercado atual, os veículos mais procurados são de até 35 mil reais ou aqueles carros que chamamos de únicos.

No cotidiano empresarial, o que mais tira você do sério?!

Esse ponto de me tirar do sério é a desonestidade. Fico possessa com pessoas desonestas, que, até uma multa, dão trabalho para pagar.

Como cuida do corpo e da mente? É uma mulher vaidosa?

Do corpo, faço academia quase todos os dias e seguro muito na alimentação. A mente: amo estar em família e com amigos. Sou muito vaidosa, sim, mas tenho limites para isso.

Para desopilar e fugir da rotina, o que mais gosta de fazer nas horas livres?

Nas minhas horas livres, amo uma boa série da Netflix (risos). E também um cineminha, acordar e ver o mar. Adoro admirar a inspiração de Deus!

Como você se alimenta de cultura e música?! Quais os artistas que mais admira?

Gosto demais do Zé Ramalho! As músicas dele são poesias para mim. Não sou muito de admirar artista, talvez o Silvio Santos, que está muito idoso, mas continua trabalhando.

Para finalizar, o que espera da vida pessoal e profissional em 2019?

Em 2019, espero investir mais em qualidade de vida, tentar ter um pouco mais de tempo para mim, ou melhor, desacelerar. Profissionalmente, fazer um curso de Marketing e investir mais em conhecimentos.


PUBLICIDADE

CONTATO COMERCIAL
(85) 3198.8888
comercial@cnews.com.br