HOME > ENTREVISTAS > CONFEITARIA

O universo dos doces de Miriam Pontes

Publicado em 16/03/2018 às 21:13
Compartilhe Tweet

A entrevista da semana é doce e cheia de leveza. A gente bateu um papo franco e direto com a empresária Miriam Pontes, que, com sua confeitaria, conquistou os corações cearenses. “Tenho uma equipe qualificada. Somos um grupo bem forte. Cada um completa o outro e traz ideias que nos inspiram. Continuamos utilizando o melhor do mercado em relação à matéria prima”, afirmou. Acompanhe a seguir:

De que forma nasceu a Miriam Pontes Confeitaria?

Existem diversas histórias que compõem o nome Miriam Pontes. São recordações que tenho muito orgulho em tê-las. Sempre tive um prazer especial em cozinhar. Como morei por alguns períodos em estados diferentes do Brasil, acabei percebendo como cozinhar é uma arte/cultura. Quando eu e minha família viemos morar no Ceará, tive um encantamento pela confeitaria. Vieram muitos testes, cursos, treinamento, desafios e, como um voto de confiança em mim mesma, claro, com o apoio de minha família, entrei no ramo da confeitaria e, hoje, sou apaixonada por toda a gastronomia.

Quais os serviços mais solicitados do ambiente?

Bolos artísticos. Os bolos são o nosso carro chefe. Mas estamos em uma crescente procura por todos os outros produtos e serviços que oferecemos. Desde um doce tradicional ao buffet móvel completo.

De que maneira a empresa busca fidelizar a clientela?

Com um atendimento diferenciado e produtos de qualidade. Buscamos o profissionalismo e sem esquecer nossa humanidade. Lidamos diariamente com sonhos e celebrações de conquistas. Quando alguém nos escolhe para participarmos de um momento tão especial, em sua vida percebemos que estamos no caminho certo.

Qual o procedimento para manter a qualidade e variedade dos produtos vendidos?

Tenho uma equipe qualificada. Somos um grupo bem forte. Cada um completa o outro e traz ideias que nos inspiram. Continuamos utilizando o melhor do mercado em relação à matéria prima.

Qual o maior desafio de trabalhar com gastronomia?

O de se reinventar. O mercado está muito amplo. Uma série de fatores faz você se destacar: qualidade, preço, atendimento, sofisticação, acessibilidade e criatividade.

Como analisa o segmento de confeitarias em Fortaleza?

Com grandes avanços. O mercado hoje está repleto de excelentes profissionais. Um fato que comemoro. Pois esse movimento é saudável e nos traz segurança em relação aos parceiros que complementam as celebrações.

Como proprietária, qual seu doce preferido na Miriam Pontes Confeitaria?

Todos. Me afeiçoei a cada sabor. Uma composição que conquistou meu paladar.

 

 

 

Qual o principal diferencial da Miriam Pontes Confeitaria para as outras casas do ramo?

Creio que o capricho em cada detalhe. Temos a consciência que lidamos com sonhos. E, por termos essa preocupação e prazer em participar de histórias até então anônimas para nós, colocamos algo além de técnica em nossos produtos. Colocamos amor. 

De que maneira você cuida do corpo e da mente? É uma mulher vaidosa?

Para cuidar do corpo, procuro manter uma alimentação equilibrada. Apesar das tentações dos aromas e sabores, evito frituras e carnes vermelhas, adquiri este novo hábito alimentar e tenho sentido uma diferença considerável, pois me sinto mais disposta, percebo que a digestão é facilitada por consumir alimentos mais leves. Diariamente, faço caminhadas e gosto de iniciar o dia com uma meditação, ficando em silêncio, alinhando a coluna, atenta a minha respiração e, assim, tentando estar uma conexão com o espírito. Após este tempo em silêncio, faço a leitura da Bíblia, onde busco o alimento da alma através da palavra do Senhor.

Nas horas livres, o que mais gosta de fazer?

Meu dia, assim como de muitas mulheres hoje em dia, é bastante corrido. Tenho muitas demandas no meu trabalho, no atendimento aos clientes e com a família. No momento de lazer, minha prioridade é alimentar os afetos e estar com minha família em programas simples, que possamos estar por inteiro e curtir efetivamente. Preferimos um filme, ir à praia ou fazer uma viagem.

Como administra o tempo entre trabalho e lazer?

Hoje em dia, é um grande desafio não deixar que o trabalho ocupe a maior parte do nosso tempo. Mas a maturidade e a consciência me fazem dar importância de cada coisa a seu tempo. Diariamente, faço uma agenda de compromissos e, assim, classifico minhas prioridades e administro as urgências, desta forma me organizo para produzir mais e com qualidade, além de conseguir, dentro da rotina, ter momentos de lazer para mim e minha família.

O momento delicado na economia do País afetou de alguma forma sua empresa?

Na contramão da crise, tivemos um aumento significativo das vendas. Como resultado de um trabalho extenso de pesquisa e aprimoramento, conquistamos nosso espaço no segmento da confeitaria. Na linha de "nunca desperdice uma crise", analisamos o mercado, nos adaptamos ao novo cenário e não ficamos intimidados com a situação. Mas, acima de tudo, é amar o que faz, e eu amo! Tento cuidar pessoalmente de cada evento que organizamos. Este cuidado reflete na qualidade dos serviços que prestamos e na satisfação do cliente, que é um grande termômetro do meu negócio.

Como empresária, de que forma reagiu à crise econômica nacional?

Crises geram medo. Elas expõem nossas fragilidades e questionam nossos limites. Agradeço ao apoio familiar que tenho, mas também à equipe maravilhosa que segue comigo. Orgulho-me de ter construído uma empresa onde posso ficar tranquila da qualidade do trabalho de cada um. Nos adaptamos ao cenário de crise. Nos reinventamos, ouvimos nosso cliente, estudamos para inovar nossos próprios produtos, pesquisamos, investimos continuamente em estrutura e pessoal e, juntos, passamos por essa fase conturbada.

Falando como cidadã, como analisa o momento deprimente que o Brasil atravessa na política e na economia?

Analiso com tristeza. Vejo, além do lado político, olho para o lado humano.  Diante de tantos relatos de corrupção, me entristece em ver que o homem deixou de se importar com o próximo. Essas cifras citadas em todos os noticiários saem dos hospitais super lotados, das escolas sem materiais, da segurança abandonada, do saneamento escasso. A corrupção e o apagão de líderes no Brasil mexem sensivelmente com autoestima do povo brasileiro, que está cansando e perdendo aquele brilho no olho que é só nosso.

Para finalizar, queremos saber: para você, qual a importância do empoderamento feminino no século XXI?!

Acredito que o empoderamento da mulher seja fundamental para o crescimento das pessoas. Valorizar a importância do gênero e igualar os direitos são necessidades essenciais para a contemporaneidade. Esse é o "momento chave" para esclarecermos dúvidas e educarmos uma nova geração, já está mais que comprovado da grande capacidade da mulher em administrar grandes corporações, estados e países, não é possível admitir qualquer questionamento ou desigualdade de gênero no século XXI. Grandes homens andam com grandes mulheres a seu lado. E o ser humano só se torna grande quando ele é uma pessoa capaz de resolver seus problemas pessoais e viver no coletivo de forma mais consciente e harmoniosa.


PUBLICIDADE

CONTATO COMERCIAL
(85) 3198.8888
comercial@cnews.com.br