HOME > ENTREVISTAS > MÚSICA
Guilhermino Benevides explica o sucesso da Banda Acaiaca
Publicado em 02/01/2018 às 01:09

Vamos hoje invadir a atmosfera artística e musical da banda Acaiaca, um dos mais tradicionais grupos rítmicos do Ceará. Para saber um pouco mais da trajetória, fomos recebidos pelo empresário Guilhermino Benevides, que relatou o sucesso por trás dos 25 anos da Acaiaca. Confira:

Como nasceu a Banda Acaiaca?

Nos últimos anos da década de 80, em eventos realizados na quinta-feira cultural do Sebrae. A banda surgiu para acompanhar o grupo de dança Acaiaca.

A banda Acaiaca é uma das mais requisitadas em eventos particulares da Cidade. A quê atribui tamanho sucesso?

Tudo que fazemos é com amor. E nossa maior realização é ver o sorriso no rosto do nosso cliente. Embarcamos nesse sonho com ele e o que levamos de tudo isso são as grandes amizades. Sabemos que a maior propaganda é o “boca a boca”. A Acaiaca tem uma pegada diferente e é muito comercial no seu repertório.

Qual o lado mais prazeroso e qual o lado mais desgastante de se trabalhar no ramo artístico?

São 25 anos no mercado! O mais prazeroso é realizar sonhos. O mais desgastante, para mim, não existe. Sempre estamos prontos para novos desafios.

Qual o principal diferencial da Acaiaca para outros grupos musicais de Fortaleza?

A diversidade! São cinco cantores. Cinco shows em um só espetáculo, cada um com seu estilo. A musicalidade, os arranjos, a pegada da banda é diferenciada. O repertório, muito atual.

Como ocorre a formação de repertório do grupo?

Ensaiamos todas as terças feiras e sempre temos músicas novas e atuais.

Como manter em alta um grupo musical tradicional em um momento de crise econômica nacional?

Você tem que se reinventar e criar alternativas para seu cliente, simples assim, basta querer. Humildade para entender cada momento faz parte também.

O que mais gosta de fazer nas horas livres?

Praia! Meu refúgio é Jericoacoara. Amo esse lugar!

Como cuida do corpo e da mente?

Faço exames de rotina uma vez no ano. Meus triglicerídeos deram 540. Foi um alerta! Consegui baixar para 100 e, hoje, caminho 15 quilômetros pela manhã e 15 à noite. Perdi 12 quilos.

Como cidadão e empresário, de que maneira avalia o atual momento do nosso País?

Prefiro não comentar. Uma palavra resume: vergonha!

A seu ver, qual a solução ou saída para o caos em que nos encontramos atualmente?

Vai demorar bastante. Acredito em uma nova geração. O povo brasileiro é guerreiro, luta e nunca desiste, como eu.

Sendo uma pessoa ligada às artes musicais e à cultura, como interpreta a censura que alguns grupos conservadores estão querendo fazer em museus e exposições?

Acho que tudo tem um limite!

A quê o senhor atribui essa onda crescente de caretice e conservadorismo invadindo o ambiente artístico?

Acho que hoje nossa musicalidade é zero. Não existem letras nem melodias. Precisamos de mudanças, quando a arte deixa de ser arte, ela perde seu valor. A geração atual é alienada, e o refrão se resume aos modismos colocados atualmente. Essa é minha opinião como pessoa. Como empresário de banda, tocamos tudo e vamos caminhando como nosso público quer.

Qual o segredo para manter um grupo musical consagrado no mercado de festas?

Colocar uma boa pitada de amor em tudo que fazemos!

Para finalizar, o que espera de 2018?

Espero um ano cheio de realizações para todos os meus clientes e amigos, acima de tudo com muita saúde, porque o resto corremos atrás.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
ÚLTIMAS COBERTURAS
O primeiro aniversário de Mark Filho
O matrimônio de Ítalo Aguila e Renata Mesquita
NOTAS
CONTATO COMERCIAL

(85) 3198.8888
comercial@cnews.com.br
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
Facebook Google Plus Twitter Youtube Instagram
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO