HOME > ENTREVISTAS > PROFISSIONAL
Christianny Diógenes: exemplo de mulher do século XXI
Publicado em 09/05/2017 às 01:44

Christianny Diógenes é o típico exemplo de mulher do século XXI. Antenada com seu tempo, multitarefada, competente e dona de si. Ela conversou com nossa coluna sobre a carreira, vida pessoal e o grande amor de sua vida: a família. Acompanhe:

Como nasceu a ideia de criar o espaço Vida Infantil? De que maneira o FasTrac Kids influenciou no surgimento do Vida Infantil?

O Vida Infantil surgiu da nossa perspectiva de mãe e pai. Queríamos um espaço para os nossos filhos em que eles fossem estimulados em vários aspectos, de forma leve e lúdica. E, quando conhecemos o FasTracKids, método internacional de ensino complementar, decidimos trazê-lo para Fortaleza. Pensamos que ele deveria funcionar em um espaço como o Vida Infantil. Trata-se de um programa que relaciona de forma muito bacana a relação da criança com o aprendizado, afinal tem como lema “despertar a paixão por aprender”. E isso tem tudo a ver com o que buscamos para o Vida Infantil.

O FasTrac Kids é um processo educacional pioneiro na formação global dos alunos. De forma efetiva, como se dá esse mecanismo no cotidiano escolar do Vida Infantil?

O FasTracKids (FTK) tem como objetivo desenvolver as habilidades do século XXI, que são os 5Cs: Criatividade, Comunicação, Colaboração, Autoconfiança e Pensamento Crítico. Para isso, criou-se um programa com 12 disciplinas, que vão desde economia à biologia, oratória à tecnologia, um conteúdo diferenciado, portanto que tira a criança da zona de conforto e a estimula de forma global a desenvolver essas habilidades. As aulas são recheadas de experiências, super dinâmicas e bem lúdicas. As crianças adoram e os pais também estão muito satisfeitos com os resultados. Temos aulas do FasTracKids todos os dias, inclusive pela manhã. E, desde o segundo semestre do ano passado, trouxemos mais dois inovadores programas do FTK, que são o Music e o English.

Como define a importância do espaço para a formação de crianças mais conscientes para um futuro cada vez mais incerto?

Em um mundo cada vez mais competitivo, individualista e intolerante, é muito importante que as crianças se sintam parte desse todo, que é a sociedade. É fundamental que os futuros adultos tenham a consciência do seu papel para a construção de um mundo melhor. Nesse sentido, é essencial o desenvolvimento, desde a primeira infância, de autoestima, segurança, resiliência, solidariedade, socialização, alguns dos aspectos que as nossas diversas atividades buscam trabalhar em nossas crianças, além das habilidades específicas que cada uma delas estimula.


Quais os obstáculos mais importantes que foram superados desde a criação do Espaço Vida Infantil?

Creio que se tornar conhecido como um espaço de atividades complementares.

Qual a maior dificuldade de se trabalhar com o universo infantil?

Conquistar a confiança dos pais.

E qual o melhor lado de conviver profissionalmente com crianças?

Ah, só tem coisas boas. Começando pela energia das crianças, que é contagiante! Os sorrisos, as coisas engraçadas que falam e fazem, a sinceridade. É tão leve trabalhar num ambiente infantil.

Você é formada em Direito, tinha uma carreira estabelecida na área e vem de uma família com êxito no mundo dos negócios. O que foi determinante para sair do lugar comum da zona de conforto e enveredar para a área educacional?

A minha carreira no Direito era acadêmica, fui professora universitária por 10 anos e, ainda durante a Faculdade, fiz parte de um projeto de extensão, o CAJU, que trabalhava com educação popular, inclusive em escolas. Portanto, sempre tive uma relação profissional com a área educacional. Pessoalmente, também sempre tive vontade de trabalhar com crianças, antes mesmo de fazer Direito. Mas a decisão mesmo de empreender nesta área aconteceu depois que tivemos os meninos. Nossos filhos foram, e são, a razão de tudo.

Além de atuar na direção do Vida Infantil, você também trabalha nas empresas da sua família e que formam o Grupo Samaria. Como divide a sua participação?

Não é fácil se dividir profissionalmente em setores tão diversos. Uma coisa é certa, não posso reclamar de monotonia. A minha presença é mais forte no Vida Infantil, daqui também resolvo muitas coisas por email, telefone ou reunião virtual das outras empresas. E a cada 15 dias, passo 2 ou 3 dias na indústria de beneficiamento do camarão. Além disso, como sou a Diretora Comercial da Potiporã, ainda têm as viagens para visitar clientes, por exemplo, o que ocorre com frequência.


Qual o papel que o seu pai, Cristiano Maia, um dos grandes empresários de sucesso do País, presidente das empresas que compõem o Grupo, teve em suas decisões e atuação, seja profissional ou pessoal?

Meu pai sempre foi uma das minhas principais referências pessoal e profissional. Ele é um homem vitorioso, de origem humilde e que teve muito sucesso na sua vida, graças a Deus e a muito trabalho. Todas as decisões mais importantes das empresas do grupo passam pelo aval dele. E busco seguir muito seus ensinamentos como empresário para os nossos empreendimentos. Estamos sempre conversando, trocando ideias sobre as empresas. É muito bom tê-lo por perto, como grande conselheiro. Isso me dá muita segurança.

De que forma analisa a criança do século XXI, mais especificamente do ano 2017?

A criança do século XXI é super antenada com o seu redor, quer saber de tudo e tem uma incrível capacidade de armazenar informações. Estudos apontam que uma criança de 7 anos deste século possui mais dados armazenados em seu cérebro do que tinha um Imperador Romano. É muito importante sabermos lidar com isso, desenvolvermos a inteligência emocional de nossas crianças, bem como habilidades que lhe deem segurança e competência para lidar com tanta informação.  

Como a tecnologia é parceira na atuação das FasTrac Kids no Vida Infantil?

A tecnologia deve ser uma aliada do aprendizado, como é no FasTracKids. Trata-se de uma ferramenta que chama a atenção da criança. Nas aulas do FasTracKids, utilizamos a lousa digital, que é a nossa estação de aprendizagem, e as crianças também chamam de tablete gigante.

Com tantas atribuições no campo profissional, de que maneira concilia o tempo entre trabalho e família?

No Vida Infantil, os meninos estão sempre comigo. Eles fazem várias atividades lá. E eu me sinto privilegiada por acompanhar tudo de perto. Digo que trabalho no melhor lugar do mundo, justamente por isso. Eu e meu esposo somos sócios. Então, vez ou outra, também trabalhamos juntos. Por isso, parte do trabalho “se confunde” com a família, o que nos une ainda mais. Além disso, os fins de semana são dedicados à família. Fazemos muitas coisas juntos, sempre temos uma boa programação.

Como cuida do corpo e da mente?

Essa parte acaba sendo um pouco negligenciada. Gostaria de cuidar mais do meu corpo. Mas só consigo fazer exercícios no máximo três vezes por semana, quando não tenho viagens. Tenho um lema que é: Carpe Diem. Trata-se de aproveitar o dia, viver o presente. Muitas pessoas vivem “remoendo o passado” ou projetando um futuro distante. Eu não sou assim, o meu presente é o que importa e tento vivê-lo da melhor forma possível para me orgulhar dele, quando for passado e para ter um futuro melhor. Também sou muito otimista. Acho que essas características contribuem para o cuidado com a minha mente.

Will Maranhão, seu esposo, está com você desde o namoro na juventude. Qual o segredo e a fórmula para a felicidade no amor?

Sim, começamos a namorar em 1998, quando estávamos na faculdade. Somos muito companheiros, dividimos sonhos, combinamos nas nossas preferências e acho que as nossas personalidades se completam. Acho que não existe segredo (risos). Conversamos muito, sempre tentamos ter momentos só nossos, como viagens, jantares. E, ao longo desses anos, fomos construindo essa parceria no amor e na vida.

Além disso, ele também é parceiro nas empresas. Como faz dar certo essa relação diária também no trabalho?

Como falei, somos muito parceiros, conversamos muito. Decidimos a maioria das coisas de trabalho no trabalho. Mas também conversamos sobre as empresas quando saímos, porém nada que atrapalhe o nosso momento.

 

Esse ano, você está comemorando em vários momentos a sua chegada aos 40. Como você avalia a sua vida até aqui?

Eu estou chegando aos 40 anos, pessoalmente e profissionalmente, muito feliz e realizada. Tenho uma família linda, harmoniosa e saudável. Projetos profissionais vários para dar continuidade e inovar também, muitos desafios, que adoro! Então, acho que tenho muito o que comemorar!! A única coisa que me preocupa e me incomoda é a situação atual do Brasil, os rumos que nosso País está tomando aprofundam ainda mais as desigualdades sociais e isso é muito ruim para o nosso futuro.

Para o futuro, qual a expectativa com relação ao Vida Infantil e à sua vida pessoal?

Acredito muito no potencial do Vida Infantil, as minhas expectativas são de mais crianças conosco, portanto mais alegrias, mais sorrisos, mais beleza... Na minha vida pessoal, quero continuar curtindo os meus meninos, tocando os meus projetos profissionais, minhas viagens... Sendo feliz, como sou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
ÚLTIMAS COBERTURAS
Noite de homenagens na Academia Cearense de Letras
Alexandre Aragão Coelho festeja aniversário
NOTAS
CONTATO COMERCIAL

(85) 3198.8888
comercial@cnews.com.br
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
Facebook Google Plus Twitter Youtube Instagram
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO