NOTICIAS | SAÚDE

Situação no Brasil ainda não é de pandemia, diz Mandetta

No Ceará, Secretaria de Saúde atualizará plano de contingência no enfrentamento à doença
Postado em 12/03/2020 | 14:35
Foto: Marcos Corrêa/PR

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta quinta-feira (12) que o Brasil já tem casos de transmissão sustentada do Coronavírus. A situação implica que os pacientes contraíram a doença sem ter ido a outro país. O gestor, no entanto,  descartou se tratar de uma pandemia, situação em que o o contágio acontece sem que a origem seja descoberta. 

“Essa doença vem como se fosse um vento, começa como uma brisa, vai ganhado força, ganhando força, até que chega num determinado momento que faz um movimento espiral, que é quando uma pessoa vai transmitindo para outra, transmitindo para outra, e essa espiral forma como se fosse um ciclone. Aí você faz um gráfico em que há um aumento muito rápido no número de casos", afirmou. 

Para Mandetta, o Covid-19 não apresenta grande letalidade e pode ser considerada "uma virose como outra qualquer”. Ele alertou que o Brasil passa atualmente por epidemias muito mais graves. “Temos uma doença infecciosa no Brasil hoje chamada dengue. Tivemos milhares de casos e óbitos. Temos sarampo, que tem vacina”, disse. 

Para Mandetta, a maior preocupação no momento é a sobrecarga no sistema de saúde. O ministro ainda ressaltou que os registros de morete aconteceram entre pessoas que apresentam outras doenças associadas. 

RECURSOS
Sobre os recursos de R$ 5 bilhões que o Ministério da Saúde solicitou ao Congresso Nacional para custeio, o ministro explicou que, pelas novas regras do Orçamento da União, a liberação precisa ser feita pelo relator do Orçamento do ano anterior.

“É o deputado Domingos Neto [PSD-CE] que tem que autorizar. Já pedi por escrito e verbalmente. Se não o fizer, nós vamos fazer remanejamentos. Puxa a despesa que seria de dezembro, de novembro, de outubro, e vamos atender esse momento”, disse Mandetta, garantindo que o sistema de saúde terá os recursos de que precisar.

CEARÁ 
O boletim mais recente da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) manteve 20 casos suspeitos do novo Coronavírus. A pasta ainda descartou outros 51 casos suspeitos. A maior parte dos pacientes nas duas situações mora em Fortaleza. Na quinta-feira (12), o secretário Dr. Cabeto apresentará atualizações do plano de contingência no enfrentamento à doença. 

Com informações da Agência Brasil 

 

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@GRUPOCIDADECE.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO