NOTICIAS | POLÍCIA

Suspeito de matar inimigo a machadadas é condenado à prisão

Toda a ação foi filmada pela mulher e divulgada na internet
Postado em 08/11/2019 | 15:15
Imagens da agressão viralizaram nas redes sociais. (Foto: Reprodução)

A Justiça condenou Luciano Alves de Sousa à pena de 24 anos de reclusão pelo homicídio triplamente qualificado contra Wesley Tiago de Sousa Carvalho e organização criminosa. A vítima foi executada com golpes de machado e pedradas, próximo a um hotel na Praia do Futuro. 

O homicídio foi cometido em razão da rivalidade entre facções criminosas. A vítima não tinha relação com o crime organizado, mas morava em área dominada por um determinado grupo e teria iniciado um relacionamento com uma mulher que morava em área dominada por outra facção. 

Wesley foi levado por integrantes do crime organizado para um local, onde os suspeitos informaram para os líderes do grupo que o homem fazia parte do grupo rival. Nas imagens filmadas pelos executores, é possível ver que os suspeitos também arremessam pedras e pedaços de madeira na vítima. Toda a ação foi filmada pela mulher e divulgada na internet. O corpo foi abandonado em um terreno baldio, de difícil acesso e no meio do lixo, o que configura, também, o delito de ocultação de cadáver.

"Os criminosos gravam essas ações para demonstrar superioridade sobre os rivais e acreditam na impunidade, mas, estamos demonstrando mais uma vez que não vamos tolerar esses tipos de crimes. Nossas equipes irão responder com a prisão de todos os suspeitos?", declarou, na época, o delegado George Monteiro. 

 

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO