NOTICIAS | CEARÁ

"Paralisação não afeta serviços", garante Correios

De acordo com a estatal, cerca de 84,28% dos empregados estão trabalhando normalmente no Ceará
Postado em 11/09/2019 | 16:23
Trabalhadores deliberando sobre greve. (Foto: Divulgação/Sintect)

Servidores cearenses dos Correios aderiram à paralisação nacional da categoria. Os manifestantes pedem aumento salarial e são contrários à privatização da estatal, que nega ter sido afetada pela greve. Ainda segundo a companhia, levantamento realizado na manhã desta quarta-feira (11) mostra que 84,28% dos empregados no Ceará, estão trabalhando normalmente.

"A empresa já colocou em prática seu Plano de Continuidade de Negócios para minimizar os impactos à população. Medidas como o deslocamento de empregados administrativos para auxiliar na operação, remanejamento de veículos e a realização de mutirões estão sendo adotadas", informou. 

Ainda segundo os Correios, a estatal executa um plano financeiro para garantir seu funcionamento. "Vale ressaltar que, neste momento, um movimento dessa natureza agrava ainda mais a combalida situação econômica da estatal". 

O Sindicato dos Trabalhadores em Correios, Telégrafos e Similares do Ceará (Sintect-CE) foi procurado para comentar o assunto, mas até a publicação desta matéria, não tivemos retorno. 

 

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO