NOTICIAS | FORTALEZA

Estudantes protestam contra caso de estupro dentro da UFC

Vítima prestou queixa e o caso deve ser investigado pela Polícia Civil
Postado em 19/05/2019 | 13:10
Instituto de Educação Física e Esportes da UFC, onde o caso de estupro aconteceu. (Foto: GMaps/Reprodução)

Uma estudante universitária trans prestou queixa no 10º Distrito Policial, após ter sido estuprada ao pegar carona dentro do Campus do Pici, da Universidade Federal do Ceará (UFC). Uma manifestação em repúdio ao crime deve acontecer nesta segunda-feira (20), organizada por colegas de curso da vítima. 

Em nota, o Centro Acadêmico Ayrton Senna comentou a situação de abandono do Instituto de Educação Física e Esportes (IEFES-UFC). "Repudiamos toda e qualquer forma de violência e não vamos nos calar diante disso, tendo em vista que esses casos se dão em virtude do DESLEIXO da Universidade com o IEFEs, pois pela falta de transporte nos dirigimos ao bloco por caronas ou a pé, que é outro risco, de sermos assaltados. Há tempos que nós, alunos (as) do curso de Educação Física, nos mobilizamos em virtude do transporte e segurança. Esse ano, com a gestão não foi diferente, tentamos de todas as formas, passamos por várias medidas burocráticas, realizamos intervenções, mas pouco foi feito pelas instâncias superiores, pouco do que nos prometeram foi acatado e seguimos na incerteza se teremos transporte, se não seremos assaltados no próprio bloco, como já ocorreu inúmeras vezes, se vamos conseguir ao menos chegar ao bloco". 

A universitária aceitou uma carona e o motorista ameaçou a garota com uma arma. O caso será acompanhado pelo 27º Distrito Policial, a partir desta segunda-feira. "Felizmente, depois desse ato HORRENDO a aluna já está recebendo ajuda e se dirigiu a uma delegacia para tomar as devidas providências", completa o Centro Acadêmico. 

A Universidade Federal do Ceará (UFC) afirmou que a estudante foi levada para um hospital onde recebeu atendimento médico. Em seguida, foi ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exames. A instituição ressaltou que presta todo apoio necessário à vítima. 

Leia também: Dia de Combate à LGBTfobia tem protesto em Fortaleza

 

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
Facebook Google Plus Twitter Youtube Instagram
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO