NOTICIAS | CEARÁ

Justiça decreta prisão preventiva de suspeito por pedofilia

O pedido é justificado pela presença da prova da existência do crime e indícios suficientes de autoria
Postado em 15/04/2019 | 14:56

Os processos contra o homem tramitam na Vara de Ocara. (Imagem: Reprodução/GMaps)

A Justiça acatou pedido do Ministério Público e determinou a prisão preventiva de Gilberto Pereira de Oliveira, por estupro de menor. Um dos casos aconteceu em novembro do ano passado, em Ocara, no Maciço de Baturité. Na denúncia, o órgão ainda solicita a condenação do homem por crime de estupro de vulnerável. Na comunidade, moradores o apontam como abusador sexual, sendo réu em outros dois processos envolvendo vítimas crianças e adolescentes e suspeito em mais 19 casos, ainda em fase de levantamento de informações.

Conforme o documento apresentado pela Promotoria, “o denunciado é contumaz na prática de abusar sexualmente de crianças e adolescentes, sendo, inclusive, apontado por toda a comunidade como estuprador. Os fatos merecem um melhor aprofundamento, o que será feito durante a instrução, contudo, a permanência do representado nas ruas de Ocara é danosa demais”.

O pedido é justificado pela presença da prova da existência do crime e indícios suficientes de autoria, por meio de depoimentos recolhidos pela Polícia Civil. Outro argumento é o perigo que decorre do estado de liberdade. “A prisão encontra amparo na garantia da ordem pública por ser o representado acentuadamente propenso às práticas delituosas, sendo pessoa perigosa, contumaz da prática delitiva, especialmente considerando a possibilidade de continuidade do delito. Ademais, a prisão é necessária para afastar o autor do convívio social, em razão da gravidade do delito e de sua prática reiterada”, destaca o texto da denúncia.

Os processos contra ele tramitam na Comarca de Ocara sob segredo de Justiça. 

 

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
Facebook Google Plus Twitter Youtube Instagram
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO