NOTICIAS | POLÍCIA

Filha de Gisele relembra ação da PM que vitimou sua mãe

Gisele foi atingida por um tiro disparado por um policial militar
Postado em 15/06/2018 | 21:09

Daniela Távora, filha de Gisele Távora de Araújo, que morreu após ser atingida por tiro disparado por um policial militar na noite da última segunda-feira (11), na Avenida Oliveira Paiva, na Cidade dos Funcionários, em Fortaleza, relembrou em entrevista exclusiva ao Jornal da Cidade, desta sexta-feira (15), a ação desastrosa da polícia que acabou vitimando a sua mãe.

A filha de Gisele, disse que às duas tinham saído para comprar um lanche e quando estavam voltando para casa, perceberam várias motos com os faróis apagados e andando em zig-zag. Daniela achou a situação muito estranha e escutou o barulho de um tiro logo em seguida. Ela disse para a mãe sair daquela rua, foi quando entraram na Avenida Oliveira Paiva. Daniela falou que a mãe já ia parar o veículo, foi quando ela ouviu u segundo disparo e percebeu que Gisele tinha sido atingida.

Daniela disse que desceu do carro para pedir ajuda, mas ninguém foi ajudar. Ela disse que viu homens encapuzados, com armas em punho apontando para ela e mandando ela ficar de joelhos. “Foi aí que eles perceberam que tinham atingido um inocente”, disse Daniela, quando os policiais viram que Gisele estava baleada.

Nesse momento passou uma ambulância pelo local, os médicos socorrem Gisele, mas não poderia levar na ambulância, pois, estava cheia, contou Daniela. Então os policiais que estavam envolvidos na ação, colocaram Gisele no banco de trás e a levaram para o Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza.

Daniela disse que foi no banco do passageiro e um policial guiava o carro. Ela disse que a arma do policial que dirigia o carro ficou entre as pernas dela, ele disse só para ela tomar cuidado, pois, estava carregada.

A filha de Gisele falou que nem ela nem a mãe ouviu ordem de parar: “Não ouvimos nada, a única coisa que escutamos foi o tiro, não teve pedido de parada nenhuma”, afirma Daniela.

“Foi algo terrível, única coisa que a gente pede agora, é que o governo faça alguma coisa, é um despreparo total, uma pessoa dessas na rua com uma arma de tamanha potência”, falou a filha de Gisele sobre o policial que efetuou o disparo.

“Era para ele está nos protegendo e no caso de tão despreparo e incompetência da polícia, aconteceu uma fatalidade dessas”, desabafou a filha de Gisele.

Gisele Távora, acabou falecendo na manhã da terça-feira (12), no IJF.

A Polícia Militar do Ceará, confirmou nesta sexta-feira (15), que o policial apontado como o autor do disparo que resultou na morte de Gisele, foi afastado das ruas, mas ainda atua na corporação, com trabalhos administrativos.

 

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO