NOTICIAS | POLÍTICA

Cid recebeu R$ 20 mi e Eunício recebeu R$ 5 mi, afirma JBS

Em vídeo, delator cita o nome do ex-governador Cid Gomes
Postado em 19/05/2017 | 15:28

Foto: Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados

O empresário Wesley Batista, da JBS, afirmou que a empresa recebeu, em 2014, R$ 97.519.723,27 do Governo do Estado do Ceará em restituição de créditos de ICMS, em troca do pagamento de R$ 20 milhões. A informação foi divulgada pelo Valor Econômico, nesta sexta-feira (19). 

Segundo o Valor, o empresário afirmou que Cid Gomes, então governador, esteve na sede da JBS em São Paulo e pediu a contribuição para a campanha de Camilo Santana ao Governo do Estado. O empresário, por sua vez, respondeu que o Ceará devia R$ 110.404.703,61, em restituição de créditos de ICMS, o que dificultava a contribuição. 

Wesley afirmou que foi procurado duas semas depois pelo deputado federal Antônio Balhmann (PROS) e apresentou uma proposta: Em troca de R$ 20 milhões para a campanha, seria liberada a integralidade dos créditos de ICMS. O empresário concordou com a ideia. 

De R$ 20 milhões, R$ 9,8 milhões se referem à “propina na forma de pagamento de notas emitidas contra a JBS sem contrapartida em prestação de serviços”. Na delação, Batista afirmou que restante da quantia, R$ 10,2 milhões, se relacionam a “propina dissimulada sob a forma de doação oficial”. 

O ex-governador Cid Gomes afirmou, em nota ao CNEWS, repudiar "delação que atribuem a mim o recebimento de dinheiro". "Nunca recebi um centavo da JBS", completou. Cid Gomes afirmou que seu patrimônio, construído "depois de 34 anos trabalhando" é de R$ 782 mil. 

Já o governador Camilo Santana afirmou que as informações que tem sobre o assunto, são as mesmas que foram divulgadas na imprensa. "O que posso afirmar de forma categórica é que o ex-governador Cid trata-se de um homem sério, honrado e que não compactua com coisas erradas. Sobre as doações realizadas na campanha eleitoral, as informações que tenho são de que foram feitas de forma absolutamente correta e dentro da lei. Tanto que todas as contas foram devidamente aprovadas pelo TRE", disse. 

Eunício também foi beneficiado. Senador nega

Foto: Agência Senado/Divulgação

O senador Eunício Oliveira classificou os diálogos relatados pelo executivo Ricardo Saud, em que o presidente do Senado teria recebido R$ 5 milhões para atender a um interesse da JBS, como “imaginários”. De acordo com a delação, o dinheiro foi repassado para Eunício, relator em uma medida provisória, aprovar a MP. De acordo com uma nota divulgada pela assessoria de Eunício, os diálogos “são imaginários, nunca aconteceram, são mentirosos, como é possível constatar na prestação de contas do diretório nacional de PMDB ao TSE”. 

Ricardo Saud afirmou que ofereceu ajuda financeira na campanha, na época para o Governo do Estado do cearense. “Eu falei, Eunício, isso aí vai quebrar o setor. Você arruma um jeito de ajudar a gente nisso e nós te ajudamos na campanha, como sempre fizemos, vamos achar um jeito e tal. Ai ele falou: Aí Ricardo, isso aí tem um custo, vamos fazer um custo de uns R$ 5 milhões, é muito pouco, mas para mim ajudar meus pares, ajudar quem for”, relatou. 

O executivo afirmou que Eunício já sabia que a sua demanda era de uma associação de empresas, de onde seria cobrado o valor. Uma nova reunião foi acertada com os representantes da entidade e a quantia foi acordada. Os valores então foram repassados como doações ao PMDB. Na época, Eunício era tesoureiro nacional do partido. 

A assessoria de Eunício informou que “no ano de 2013 não há doações ao partido conforme diz o delator, como é possível constatar nas prestações de contas do diretório nacional, que são públicas e podem ser verificadas nas declarações ao TSE”. 

Como relator revisor, o senador recebeu representantes do setor sim, como é absolutamente normal em casos de relatoria. O senador Eunício Oliveira não usa e nunca usou suas funções legislativas para favorecer empresas públicas ou privadas. As contribuições eleitorais do grupo JBS para a companha de 2014 aconteceram sim, e estão devidamente declarados à justiça eleitoral na prestação de contas do candidato Eunício Oliveira”, informou a assessoria, em nota à imprensa.

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
Facebook Google Plus Twitter Youtube Instagram
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO