NOTICIAS | POLÍCIA

Secretaria de Segurança alerta sobre divulgação de boatos

Ao todo, 17 suspeitos de envolvimento nos ataques foram detidas e levadas para prestar depoimento sobre a participação em ataques
Postado em 21/04/2017 | 11:36
Foto: Mara Rodrigues/TV Cidade

Devido aos áudios, fotos e vídeos compartilhados nas redes sociais sobre os ataques ocorridos na Grande Fortaleza, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), emitiu um comunicado alertando sobre os riscos de se propagar relatos e boatos nas redes sociais. 

“Os agentes de segurança do Ceará realizam suas ações visando proteger a vida de todos os cearenses e, para isso, é importante que o cidadão esteja atento e não compartilhe ou divulgue relatos incertos. Divulgar material falso é crime”. De acordo com a SSPDS, todas as mídias sobre atos delituosos e intervenções de grupos criminosos que chegam à Segurança Pública, são analisados, “não descartando nenhuma possibilidade”. 

O Código Penal estabelece, em seu artigo 340, que “provocar ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado. Pena: detenção, de um a seis meses, ou multa”. Caluniar alguém, atribuindo-lhe falsamente fato definido como crime também é está previsto como violação ao Código Penal, com pena de seis a dois anos e multa. 

Ontem, a Prefeitura de Fortaleza divulgou um comunicado sobre uma mensagem de suposto toque de recolher assinado pelo vice-prefeito Moroni Torgan. “Busque sempre confirmar se as informações são verdadeiras antes de compartilha-las. Não é porque algo foi publicado por amigos que, necessariamente, é verdade. Muitas vezes passamos para frente informações que nem paramos para pensar de onde vieram. É necessário cada vez mais cuidado. Verifique sempre a fonte, busque se informar em sites e portais confiáveis e nunca compartilhe aquilo que você não tem certeza que aconteceu”, afirmou a Prefeitura. 

Presos

Entre quarta-feira (19) e quinta-feira (20), 17 pessoas foram detidas e levadas para prestar depoimento sobre a participação em ataques criminosos contra coletivos, delegacias e agências bancárias em Fortaleza e Região Metropolitana. As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), com o apoio do Departamento de Inteligência Policial (DIP), da Polícia Civil do Estado do Ceará. As diligências seguem em andamento, no intuito de identificar e prender os envolvidos nas ações criminosas.

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
Facebook Google Plus Twitter Youtube Instagram
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO