NOTICIAS | POLÍCIA

Cartas com ameaças são espalhadas na capital

Novos ataques poderão acontecer, alerta comunicado
Postado em 19/04/2017 | 17:55

Foto: WhatsApp/TV Cidade

Diversas cartas espalhadas em pontos próximos aos locais onde coletivos foram incendiados, mostram a insatisfação, supostamente de facções criminosas, com a transferência de internos dos complexos prisionais de Fortaleza. As cartas apontam uma possível relação entre os crimes e as mudanças no sistema prisional. 

“Queremos transferência de imediato da CPPL 2”, diz uma das cartas. De acordo com o comunicado, caso as mudanças não cessem, novos ataques acontecerão. Ainda segundo uma das cartas, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) poderá ser um dos alvos. 

De acordo com a Polícia Militar, as cartas são uma resposta às iniciativas das forças de Segurança no Ceará. 

Camilo Santana
Em meio a toda crise, o governador Camilo Santana visitou obras em Fortaleza. Em sua rede social compartilhou fotos e vídeos das visitas, mas não se manifestou sobre os ataques.

12 ataques

De acordo com uma nota divulgada ainda pouco pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), 12 ônibus foram atacados em toda a cidade. Por conta disto, serviços como Uber tiveram aumento de demanda. Carros oficiais da Enel Distribuição Ceará e Cagece também foram atacados. Aulas foram suspensas em instituições de ensino superior da capital e Região Metropolitana. 

Veja fotos: 

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
Facebook Google Plus Twitter Youtube Instagram
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO