ESPORTES | FUTEBOL

Procurador do STJD não crê em punição para Ceará e Goiás

Jogador teria apresentado uma certidão de nascimento falsa aos clubes
Postado em 06/12/2018 | 11:31

O procurador do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Marcus Campos descartou a possibilidade de o Goiás ser punido pela escalação de Ernandes em 31 partidas do Brasileiro da Série B, torneio em que o time conquistou o acesso à elite. A Ponte Preta avisou que vai entrar na Justiça por causa de suposta irregularidade envolvendo a certidão de nascimento do lateral.

Caso haja punição, a medida mexer também com o rebaixamento na Série A, pois Ernandes jogou uma partida pelo Ceará. Nesse caso, o time cearense cairia no lugar do Sport.

"O clube é, no mínimo, vítima. Eventual irregularidade de ato de registro ou transferência não se confunde com irregularidade da condição de jogo", afirmou o procurador do STJD.

Nascido em São Félix do Araguaia-MT, Ernandes teria duas certidões de nascimento: uma de 1985 - a original - e outra de 1987, que vem usando desde 2006. Para Marcus Campos, o lateral não obteve nenhum benefício como atleta por conta disso.

O procurador deixou claro que o Goiás e o Ceará só poderão ser punidos se atuassem com um jogador irregular no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Por outro lado, Ernandes deve ser julgado pelo STJD e pode ser punido por até 720 dias (cerca de dois anos) de suspensão, além de uma multa de R$ 100 mil.

No entanto, o advogado da ponte Preta, João Felipe Artioli, disse que o Goiás tem responsabilidade pela escalação de um jogador com documentos irregulares. A Macaca vai esperar um posicionamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), mas, se ele não acontecer, o clube fará uma denúncia.

 

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
Facebook Google Plus Twitter Youtube Instagram
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO