28/06/2020 12:16
LANÇADO PLANO DE INVESTIMENTO PARA A AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Com objetivo de dar mais visibilidade ao amplo campo de oportunidades de investimentos verdes no agronegócio brasileiro, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a Climate Bonds Iniciate (CBI) lançaram no dia 23 de junho o Plano de Investimento para a Agricultura Sustentável. O mesmo, foi lançado durante o webinar “Destravando o Potencial de Investimentos Verdes para a Agricultura do Brasil”.

A CBI é hoje, a maior autoridade mundial, no tema de investimentos verdes, além de ser uma certificadora global de títulos verdes.

Durante o evento a ministra Tereza Cristina (MAPA), abordou todas a medidas que têm proporcionado à pecuária brasileira uma posição de destaque entre as mais sustentáveis do mundo. Destacou que, ela vem avançando sem depredar o meio ambiente, onde hoje a uma preservação de 66% da vegetação nativa nacional. Além dos inúmeros estudos e pesquisas desenvolvidos pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), voltados para o desenvolvimento de animais sadios a partir de sistemas de Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

A ministra ressaltou também o potencial que pode alcançar os investimentos verdes, levando em conta inclusive o capital de giro para movimentar as atividades agropecuárias. Este chega a cifras bilionárias, na ordem de US$ 100 bilhões por ano.

A fala do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, apontou que, o Governo Federal detém hoje, uma carteira de investimentos em infraestrutura bem consistente, onde todos os projetos já contemplam a perspectiva da sustentabilidade. Frisou ele: “Tenho certeza que a nossa inserção na questão da sustentabilidade e na obtenção e títulos verdes será um sucesso”.

Seguindo a tônica de potencialidades a serem expandidas, o Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, destacou que a governança sustentável assumiu um papel de destaque na agenda de todos os Bancos Centrais do Mundo. Apontou que o Brasil possui um amplo potencial nas finanças verdes que padece de exploração. Colocou que apenas 20% das emissões de carbono são precificadas.

Alguns participantes como, o diretor de investimentos do PGGM (fundo de pensão da Europa), Jeroen Verelum defenderam que os investidores precisam ser capacitados para a aplicação de recursos nas finanças verdes.  

Alguns relevantes dados apontam que o Brasil está no caminho certo no mercado de títulos verdes. Vejamos:

- Somos os maiores exportadores de carne bovina, aves, soja, café, suco de laranja, açúcar- isso por si só, já nos coloca como segundo colocado no maior mercado de título verdes da América Latina e Caribe;

- O primeiro título verde do país foi emitido em junho de 2015. Porém ainda somos incipientes dentro do grande potencial do setor.

- Conforme o Plano, o Brasil desenvolveu e implementou várias práticas agrícolas sustentáveis, como:

1 - O plantio direto, o qual foi implantado na produção de soja e milho;

2 - A Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF);

3 - A fixação biológica de nitrogênio.

- A Implantação do Código Florestal e o Plano de Agricultura de Baixo Carbono (ABC);

- A Utilização de biofertilizantes e de biodefensivos.

Por fim, outro ponto de extrema relevância será a implantação de uma regulamentação específica para a infra legal da matéria, bem como a implementação de mecanismos de aperfeiçoamento de crédito, apoiados por ferramentas como seguros e compartilhamentos de perdas. Isso deixará o ambiente bem mais amistoso para os investidores.

Comentários


AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@GRUPOCIDADECE.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO